25 de Janeiro de 2010 19:34:25
%{artist} - %{title} , (%{year}) (%{time})
    PodCast Ariquemes 190 -- Play para ouvir
Carregando %{time1} de %{time2} (%{percent}%)
  ---  
0:00

This is a normal list of HTML links to MP3 files, which jsAMP picks up and turns into a playlist.

Assembleia Legislativa
SÃO LUIZ CALÇADOS
Sobreira
Lojas Milla
Romera

Início » Notícias » Artigos » Exibindo Notícia

Rapunzel Solidária

Data: 26/06/2015 Compartilhe esta notícia

Descubra os 23 castelos mais bonitos da Europa

Existe alguma coisa nos castelos que desperta a magia dentro de nós, não é mesmo? Essas construções imponentes são repletas de muros gigantescos e torres altas que mais parecem ter saído de um sonho.

Se você quer conhecer alguns dos palácios mais bonitos do mundo, então é uma boa ideia visitar a Europa. Por lá, é possível encontrar as construções mais incríveis e grandiosas do mundo. A seguir, você confere as 23 mais impressionantes.

1.Castelo de Peles, Romênia

Conhecido com um dos mais belos palácios do planeta, o Castelo de Peles está localizado na cidade de Sinaia, na Romênia. De suas 168 salas, apenas 35 podem ser visitadas pelo público. Dentre as mais famosas, estão Holul de Onoare, Mare De Arme, De Teatru e Salonul Turcesc.

Sob ordens de Carlos I, foi necessária uma década para que ele ficasse pronto (1873-1883). Inicialmente, o local era usado como residência de verão pela família real da Romênia. O jardim do castelo foi produzido seguindo o estilo italiano renascentista, contendo desenhos de Wilhelm Knechtel. Depois, foram incluídos detalhes da arquitetura inglesa em sua arquitetura.

2. Castelo de Bojnice, Eslováquia

Embora hoje seja constituído de pedras e mármore, inicialmente o Castelo de Bojnice era uma fortaleza de madeira. O lugar é tão antigo que data do século 12. Atualmente, ele abriga um dos museus mais frequentados da Eslováquia.

O Maté Csak I foi o primeiro dono do Bojnice, tendo recebido o local como um presente do rei Ladislau V da Hungria, em 1302. Já no século 15, ele foi dado ao rei Matias I, que costumava ler os decretos reais sob a sombra de sua árvore predileta. Em 1945, a construção foi confiscada pelo governo da Checoslováquia, mas passou por um terrível incêndio cinco anos depois. Todavia, o parlamento conseguiu reconstruí-lo completamente, tornando-o um museu.

3. Castelo de Coca, Espanha

Essa imponente fortaleza foi edificada em estilo gótico, no século 15, pelo arcebispo de Sevilha. O lugar é tão imponente que, em 3 de junho de 1931, se tornou um patrimônio histórico espanhol. Em 1954, ele foi entregue para o Ministério da Agricultura, tornando-se assim um centro de formação para engenheiros florestais. Todavia, você ainda pode fazer um tour guiado pelo museu do forte.

4. Castelo de Brodick, Escócia

Localizado exatamente na ilha de Arran, à beira do rio Firode de Clyde, na Escócia, o castelo de Brodick é um dos mais antigos da Europa. Na verdade, o lugar foi construído pelos duques ingleses como uma forma de proteção contra os vikings. Entretanto, há quem diga que foram os próprios bárbaros que levantaram a fortaleza.

Devido a brigas entre os clãs Campbel e Maclean, o castelo foi queimado em 1528. No entanto, os Hamiltons dominaram o local durante muitos séculos, sendo que, em 1957, o último deles abriu mão do forte, permitindo assim que ele se tornasse um dos pontos históricos mais visitados do mundo.

5.Castelo Veliki Tabor, Croácia

Veliki Tabor é um palácio que data do século 12. Grande parte de sua estrutura foi erguida pela família nobre de Rattkay, que o manteve até 1793. Ele está localizado na região de Zagorje, na Croácia.

Entre 1927 e 1935, o renomado pintor Oton Ivekovic assumiu o castelo. Um fato interessante é que seu teto é feito a partir de 12 materiais diferentes, e os restos mortais da lendária Veronika de Desinic estão enterrados na capela do primeiro andar. Atualmente o forte é propriedade do governo croata, abriga um museu e serve como ponto turístico. Desde de 2002, Velik Tabor recebe um festival internacional de curtas.

6. Castelo de Ksiaz, Polônia

O terceiro maior castelo da Polônia fica localizado em um rochedo ao lado do rio Pelcznica. Sua construção foi feita no século 13, sob as ordens de Bolko I. Durante as eras, o forte já foi destruído e refeito muitas vezes. Entretanto, nada tira a beleza de suas paisagens verdes e do mar que o rodeia.

Conhecido também como a “Pérola da Baixa Silésia”, o Castelo de Ksiaz é palco de muitas histórias sobrenaturais. Uma delas diz que depois da meia-noite é possível ouvir os passeios de Daisy von Hochberg-Pless, uma inglesa que se tornou princesa graças ao casamento, mas que odiava o lugar.

7. Castelo de Bran, Romênia

Dizem que o príncipe Vlad Tepes usou o local como residência, portanto não é surpresa que ele seja conhecido como o “Castelo do Drácula”. O lugar foi construído pela Ordem dos Cavaleiros Teutônicos e fica situado na fronteira entre a Transilvânia e Valáquia – mais exatamente na floresta no sopé dos Cárpatos.

Hoje em dia, ele é usado como museu aberto ao público, contendo peças de mobília e arte da Rainha Maria. Uma vez que o palácio possui uma aparência assombrosa, está localizado em uma região isolada e dispõem de torres pontiagudas, não é difícil acreditar que o rei dos vampiros deva ter passado pelo menos um período de férias por lá.

8. Castelo de Lincoln, Inglaterra

Levantado em 1068, o Castelo de Lincoln, localizado no condado de Lincolnshire, foi construído por cima de uma fortaleza originalmente romana. Durante as eras georgiana e vitoriana ele serviu de prisão. Entretanto, ele também foi habitado por Guilherme, o Conquistador, o primeiro rei normando na Terra da Rainha. Hoje em dia ele aparece em muitos filmes e séries, incluindo Downton Abbey da ITV.

9. Castelo de Eltz, Alemanha

Situado nas colinas entre Coblença e Tréveris, na Alemanha, o Eltz é um dos castelos medievais mais bem preservados do mundo. Além disso, há 800 anos a família Burg Eltz chefia o palácio. Devido à sua localização privilegiada, o forte possibilitava vigiar os dois lados de acesso ao vale do Eltz, o que colaborou para que permanecesse intacto e seguro até os dias de hoje.

10. Monte Saint-Michel, França

Esse palácio-convento fica na foz do Rio Couesnon, na Mancha, França. O local foi considerado uma maravilha medieval, pois está situado em um pico rochoso e serviu de destino para inúmeros peregrinos. Nele, foi construída uma abadia dedicada ao arcanjo São Miguel.

O lugar foi fortificado durante o século 13, e faz parte de um conjunto com outras três cidadelas históricas: Aigues-Mortes, Carcassonne e Avinhão. Conhecidas como “bastides”, essas regiões deram novas oportunidades ao povo durante o final da Idade Média.

11. Castelo de Malbork, Polônia

Fundado pela Ordem Teutônica em 1274, o Castelo de Malbork foi considerado um Patrimônio Mundial pela Unesco em 1997. Ele fica situado a cerca de 60 km de Gdansk, na Polônia. Originalmente, ele era chamado de Castelo de Maria, assim como a cidade que se desenvolveu ao seu redor.

Inicialmente, o lugar servia como convento, mas recebeu diversas fortificações até se tornar uma verdadeira fortaleza medieval. O palácio é constituído de três partes: o Castelo Alto, que abrigava o antigo convento; o Médio, que servia de base para a criadagem e algumas áreas de serviço; e o Baixo, onde ficava o “karwan” – um local dedicado ao armazenamento de armas militares. Em sua maioria, todas as áreas são constituídas de tijolos vermelhos.

12. Castelo de Frankenstein, Alemanha

Localizado no estado de Hesse, na Alemanha, o Castelo de Frankenstein é tão popular quanto o do Drácula. Dizem que o alquimista Johann Conrad Dippel morou lá, mas acabou destruindo parte do castelo durante um de seus experimentos com nitroglicerina.

Mary Shelley esteve com a família na região e ouviu boatos de que o pesquisador também fazia testes em cadáveres e assinava como “von Frankestein”. Não demorou muito tempo para que ela escrevesse seu clássico mais famoso.

13. Castelo de Eger, Hungria

Decorado em estilo gótico, o castelo de Eger ficou popular por barrar o avanço do exército turco durante a invasão de 1552. Todavia, em 1701 as forças austríacas explodiram metade dele. Somente em 1925 começaram as expedições arqueológicas no palácio, o qual também serviu de quartel do exército até 1957. Atualmente há quatro museus imensos e diversas exposições disponíveis à visitação.

14. Castelo de Windsor, Inglaterra

Localizado no condado de Berkshire, na Inglaterra, o Castelo de Windsor é um dos mais famosos do planeta. Além da sua arquitetura icônica, a fortaleza é conhecida por abrigar as mais antigas linhagens da monarquia britânica e inglesa. No início, ela foi erguida para impedir a invasão normanda, pois está disposta estrategicamente próxima a uma parte importante do rio Tâmisa.

Durante a Guerra Civil Inglesa, o lugar foi usado como quartel-general militar e cativeiro de Carlos I. já na Segunda Guerra Mundial, o castelo foi usado como refúgio para a família real. Em 1992, ele foi incendiado, mas resistiu firmemente ao evento.

15. Castelo de Trakai, Lituânia

Apesar de pequena, a cidade de Trakai, na Lituânia, possui dois dos castelos góticos mais bonitos da Europa, sendo que um deles fica localizado próximo ao lago Galvé e o outro em uma ilha. Neles, há belíssimos museus que guardam os artefatos históricos do país e outros objetos encontrados no subterrâneo das fortalezas.

A edificação do forte começou no século 14 sob o comando de Kestutis, tendo grande parte do trabalho finalizado em 1409. Na guerra contra Moscou no século 17, o lugar foi arruinado e abandonado durante muito tempo. Já no século 19, uma comissão arqueológica passou a analisar e documentar o processo de reconstrução do local. Entretanto, somente após a Segunda Guerra Mundial, ele foi restaurado seguindo o estilo do século 15.

16. Castelo de Spis, Eslováquia

Esse também é mais um dos palácios considerados patrimônio mundial da Unesco. Datado do século 12, o Castelo de Spis é um dos maiores modelos medievais localizados na Europa Central.

17. Castelo de Hohensalzburg, Áustria

Construído em 1077 pelo arcebispo de Gebhard, o castelo de Hohensalzburg está edificado na cidade de Salzburgo, na Áustria. Essa imensa fortaleza está acima da cidade de Festungsberg. No total, ela possui 150 metros de largura e 250 metros de comprimento. Os imensos muros que rodeiam a construção foram erguidos pelo príncipe e também arcebispo Burkhard II, em 1462.

Durante a Primeira Guerra Mundial, o local serviu de cadeia para prisioneiros italianos, posteriormente para ativistas nazistas.

18. Castelo de Canterbury, Inglaterra

Erguido no século 3, o Castelo de Canterbury é um dos mais antigos da Europa. Ele é um dos três fortes reais de Kent, sendo que os dois outros são Dover e Rochester. Juntas, as fortalezas guardavam a estrada principal que ligava Londres à Dover. Essa rota era muito utilizada por Guilherme, o Conquistador, portanto era importante mantê-la sempre protegida.

No século 14, o palácio perdeu um pouco do brilho devido as construções mais imponentes de Dover, passando assim a ser utilizado como prisão. Já no século 17, ele foi totalmente abandonado e deixado em ruínas. Atualmente, os visitantes podem escalar algumas torres e passear entre os jardins do que sobrou do castelo.

19. Castelo de Predjama, Eslovênia

O Castelo de Predjama foi construído sob uma formação rochosa natural, localizada na região da Carniola Interior, na Eslovênia. Seguindo o estilo renascentista, o palácio foi citado pela primeira vez em 1274. Há um caminho oculto que leva para fora do forte original e termina no topo da colina, cerca de 25 metros acima. Esse percurso foi muito utilizado para suprir o lugar durante os períodos de cerco.

20. Castelo de Pembroke, País de Gales

Situado em Pembroke, no País de Gales, o primeiro castelo foi levantado, em 1093, por Roger II de Montgomery durante a invasão normanda do País de Gales. Cerca de um século depois, a fortaleza passou para William Marshal pelas mãos de Ricardo I. Nessa época, o cavaleiro reconstruiu o lugar, montando grande parte do que permanece atualmente. Um fato curioso é que Henrique Tudor, o primeiro monarca de sua casa, nasceu nesse palácio.

21. Castelo de Hunedoara, Romênia

Se o conde Drácula não morou no castelo de Bran, então deve ter habitado o de Hunedoara durante algum tempo. Misturando elementos renascentistas com góticos, o palácio foi erguido, em 1446, sob ordens de John Hunyadi que quis reformar a estrutura original levantada por Charles I da Hungria.

Diz a lenda que o conde de Vlad III (também conhecido como o Empalador) foi emprisionado nas masmorras desse castelo durante sete anos, antes de seu destronamento em 1462.

22. Castelo de Cirênia, República Turca de Chipre

Localizado em uma região bastante pitoresca, essa fortaleza sobreviveu a diversos cercos, incluindo uma guerra de quatro anos. Edificado no século 16, o castelo foi erguido pelos venezianos depois de uma longa cruzada. Entretanto, os pesquisadores descobriram indícios de que o palácio original existe desde o século sete, produzido para proteger a cidade de uma possível investida da marinha Árabe.

23. Castelo de Praga, República Checa

O castelo de Praga é a maior representação de poder desse país. Levantado no século nove, na Colina Hradcany, ele permanece incrivelmente belo até hoje. Antigamente, ele era habitado pelos reis da Boêmia, sendo que atualmente foi transformado em residência presidencial. Segundo o Livro dos Recordes, ele o maior castelo do mundo, possuindo um total de 72,5 mil metros quadrados.

Data: 26/06/2015 Compartilhe esta notícia
Rondon Cap
Novalar
Axis
Farmácia Paraná
Tigrão Veículos

www.ariquemes190.com.br
Copyright © 2008 - 2017 Todos os direitos reservados

Site desenvolvido por Softwei, Buscazip, Guiaking Empresas